Notícia

Papa Francisco em Moçambique

Moçambique Immagine correlata a Papa Francisco em Moçambique

(Moçambique). A visita do Papa a Moçambique foi acolhida pelas Filhas de Maria Auxiliadora como um momento de graça em preparação ao Capítulo Inspetorial, que acontecerá de 25 a 28 de setembro. A visita foi precedida por encontros de formação, debates sobre a situação em que se encontra o país, preparação espiritual com a celebração penitencial, vivida com todas as comunidades cristãs e a preparação da liturgia em que foram envolvidas muitas FMA, no canto e na dança.

Estavam presentes nos encontros com o Papa 33 Filhas de Maria Auxiliadora e 3 aspirantes. Ir. Carla Baietta, uma das primeiras FMA em Moçambique, 102 anos, teve a alegria de participar do encontro dos consagrados com o Papa, que a saudou pessoalmente. Também Ir. Petra Esteban Valcabado, 86 anos, viveu este momento de alegria. Ir. Giustina Zanato, por seu jubileu de 50 anos de vida religiosa, recebeu do Núncio Apostólico Dom Piergiorgio Bertoldi, como dom, a oportunidade de participar da Missa particular com Papa Francisco na Nunciatura Apostólica.

No momento da despedida do Santo Padre, com os funcionários da Nunciatura, também Ir. Carla teve a alegria de viver outra experiência privilegiada com a presença do Santo Padre. Momento forte da visita do Papa foi o momento da celebração eucarística, vivido com muita emoção e grande fé pela mensagem de esperança trazida pelo Santo Padre. Muito importante foi a colaboração das autoridades locais para tornar significativa a visita, com a disponibilidade dos jovens voluntários, com os médicos católicos que deram sua contribuição para os encontros com o Papa. A presença do Papa foi um momento privilegiado para a renovação da fé de cada FMA e aquela do povo moçambicano.

Os sinais, as imagens falavam de paz em sua presença. Sua mensagem durante a Eucaristia foi acolhida calorosamente como profecia e levou os líderes da nação a refletir. No fim da celebração eucarística, todos voltaram felizes para suas casas e, como disse o Santo Padre, “sei que vocês todos se molharam... espero que com água benta!” Muitos caminharam muito sem se sentirem cansados, porque voltaram cheios de conforto, de paz e de esperança.

0 Comentários Escrever comentário

    Sem comentários
  • Escrever comentário