Notícia

Corteno Golgi celebra a Beata Maria Troncatti

Brescia (Itália) Immagine correlata a Corteno Golgi celebra a Beata Maria Troncatti

Corteno Golgi (Brescia). O lugar natal da Beata Maria Troncatti (1883-1969), Corteno Golgi (Brescia), graças ao empenho pastoral do pároco, Pe. Alessandro Nana, e ao grande amor de toda a comunidade civil e religiosa à ilustre concidadã, quis lembrar e celebrar de forma solene e participativa o 50º aniversário do nascimento para o céu, desta Filha de Maria Auxiliadora, missionária entre os Shuar do Equador.

Nos dias 24-25 de agosto de 2019 diversos momentos ajudaram a lembrar o testemunho de Ir. Maria Troncatti, beatificada no dia 24 de novembro de 2012, e juntos destacar a atualidade de sua mensagem, neste ano em que se celebra o Sínodo Panamazônico e na iminência de um mês de outubro missionário extraordinário, como quer o Papa Francisco por ocasião do centenário da promulgação da Carta Aspostólica Maximum illud do Papa Bento XV (30 de novembro de 1919).

Um primeiro sinal, oferecido pela natureza, foi um arcoiris que, na tarde de sábado 24 de agosto, envolveu o céu de Corteno Golgi, como que confirmando a missão de Ir. Troncatti, como mulher de paz e de reconciliação. 50 anos atrás, também, no final dos funerais da missionária, um arcoiris apareceu no céu de Sucua (Equador), sigilando a oferta de sua vida pela reconciliação entre os Shuar e os colonos brancos.

Na mesma tarde, em Corteno Golgi, realizou-se uma concelebração solene, presidida pelo Postulador Geral Pe. Pierluigi Cameroni, com a participação de alguns sacerdotes naturais de Corteno. Na homilia, inspirando-se no Evangelho do dia, que falava da necessidade de se “esforçar para entrar pela porta estreita”, Pe.Cameroni lembrou como a Beata Maria Troncatti não só dedicou com coração de mãe a sua vida aos pequenos, aos pobres, aos doentes e aos missionários, mas especialmente entregou-se a si mesma como dom de amor para o bem do povo para o qual o Senhor a tinha enviado como missionária.

A seguir se fez uma sugestiva Via Lucis, que através de seis etapas em lugares significativos do povoado, propôs o testemunho luminoso desta Filha de Maria Auxiliadora como mulher de fé, filha de sua terra, anunciadora do Evangelho aos pequenos e aos pobres, discípula de Cristo crucificado, filha devota da Auxiliadora, exemplo de caridade missionária.

No domingo, 25 de agosto, houve várias celebrações. Especialmente, na igreja paroquial, junto à fonte batismal, onde Maria Troncatti foi batizada, a comunidade cristã renovou as promessas do batismo, pedindo, por intercessão da Beata, que a graça do Batismo de cada um frutifique em caminhos de santidade e confirmem o empenho missionário da Igreja, no anúncio da salvação em Jesus Cristo, morto e ressuscitado.

0 Comentários Escrever comentário

    Sem comentários
  • Escrever comentário