Notícia

Empoderamento para as mulheres rurais. Sudão do Sul e Honduras

Saúde e educação os grandes desafios de Honduras

Honduras é uma república independente da América Central, muito pobre. As inundações contínuas, que a atingiram nesses últimos anos só fizeram piorar uma situação econômica caracterizada por instabilidade política, devida a numerosas guerras civis, que dilaceraram essa terra, desde 1839, ano da independência. As Filhas de Maria Auxiliadora têm 8 centros em Honduras e, entre estes, um está em Ojojona, e é justamente a experiência de Ojojona que será colocada durante a conferência

Nutrição. Esta cidadezinha está em perigo de inundações e seca, o acesso aos serviços sanitários de base quase não existe, a falta de alimento e de água potável tornam as pessoas do lugar as mais marginalizadas. Mais de 30% dos jovens, que vivem nas áreas rurais de Ojojona, não vão à escola, porque fazem pequenos trabalhos para ganhar a vida. Nesse contexto, o Vides Internacional ativou um programa nutritivo, para sustentar as futura gerações, que prevê o empenho de 40 mães, dos campos de grão e de verdura, de maneira a poder matar a fome das próprias crianças e a própria família. Mais, as mulheres estão empenhadas na preparação das refeições da escola. Nos fins de semana depois, as fma organizam atividades recreativas internamente, dedicadas às crianças que , assim, têm a oportunidde de não deixar refeições por não estarem na escola. Algumas mulheres além disso, puderam adquirir, graças a um empréstimo, uma cabra, graças à qual podem ter o necessário para viver através da venda do leite.

Educação. Sendo muito complicado, em uma situação de exterma pobreza, continuar os estudos, as fma ativaram um centro de educação alternativa para os jovens que interromperam o percurso escolar. Trata-se de lições radiofônicas, que os meninos podem escutar em casa ou no lugar onde trabalham durante toda a semana. No fim da semana os jovens podem ir ao centro de estudos, para ter esclarecimentos sobre lições ouvidas do rádio. A cada três meses se submetem a exames. São 430 os jovens que participam e o diploma expedido pela IHER, Instituto de Honduras. Educação através do Rádio é reconhecido pelo Ministério da Instrução. Os resultados obtidos dão boas esperanças: cerca de 50% dos jovens conseguiu ser promovido aos estudos sucessivos, a maior parte dos estudantes de Ojojona e adjacências consegue receber uma educação até o fim da escola primária e 30% dos estudantes encontrou um emprego.

Saúde. Uma outra questão crítica da comunidade de Ojojona é o sistema de saúde. A AIDS está presente sobretudo entre os jovens e a escassez de água não poluída provoca muitos problemas de saúde, junto com a escassa educação à higiene, aumenta o risco de epidemias. O Vides, para isto, predispôs encontros mensais sobre saúde com as família e com os jovens. E ainda, cada ano, um grupo de jovens voluntários das escolas das fma, em Tegucigalpa, organiza um Campo Médico, onde doutores e voluntários visitam gratuitamente as pessoas.

Muitas zonas de Honduras estão como Ojojona e a esperança é que se consiga chegar ao maior número possivel de mulheres, para oferecer-lhes serviços desse gênero.

0 Comentários Escrever comentário

    Sem comentários
  • Escrever comentário